dezembro 2008


De que?
De quem?
De tudo.
De mim.

Volto logo,
ou não.

Enquanto isso : http://osolhosnaoenvelhecem.blogspot.com/

Mas e agora? Agora já foi. É o que todos dizem. Então,o que resta fazer agora é seguir em frente e esquecer “tudo que eu deixei pra trás” e “não querer o que não volta”.Deixei ali, no canto. Fácil alcance, abrir os olhos e avistar, exclusivamente pra lembrar como foi habituar-se a tudo aquilo. O preço alto pago pela extrema falta de ponderação. Sim, falta de prudência. Ludibriação finda e casta. Almejar um final distinto, quanto esses finais já são clichês. É sempre igual, mas é impossível não se render ao momento. A lembrança sendo revivida. Abrir os olhos após o contato dos lábios cáusticos e sentir que poderia ficar ali, envolvida naquele abraço acastelado o resto da vida. Percorrer aqueles traços conhecidos, ver aquele sorriso, ouvir aquela voz, depois de tanto tempo.E então, o momento acaba. Alguns passos e as mãos se desatam, cada um segue seu caminho, um pra cada lado, mesmo sabendo que o destino é o mesmo. Vamos, jogue novamente as novas lembranças no canto, algumas noites de insônia e lágrimas se farão imperativas e inevitáveis, até que isso aconteça decisivamente, e vamos seguindo em frente, até a próxima vez.
E quem sabe, da próxima vez possa ser diferente?